domingo, 28 de maio de 2017

Sobre Laerte-se, documentário da Netflix...

Ontem assisti ao documentário Laerte-se, na Netflix, e posso dizer que terminei com sentimento de gratidão enorme por ela ter me levado em um trecho dessa viagem íntima de vida que está fazendo. É uma experiência imperdível e importante para o crescimento do ser!

O filme foi realizado com muita sensibilidade e franqueza, e mostra o processo de aceitação e transformação do Laerte na Laerte.  Ela consegue ser humilde e nobre ao mesmo tempo. Sua feminilidade e questionamentos são tão genuínos e sinceros, que atrevessam as questões de gênero e transcendem para vários momentos de reflexão filosófica de ser e corpo. O documentário passeia por questionamentos sociais sérios e necessários no Brasil preconceituoso de hoje, que ainda sofre com homofobia, violência contra a comunidade LGBT (acrônimo de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e falta de compreensão e aceitação das questões de gênero.
Na verdade, é necessária ao mundo, que, em várias partes, ainda sofre com esses problemas. 

Adorei os silêncios em close! São fundamentais para dar o teor de seriedade e reflexão do assunto no filme. Ela se apresenta com simplicidade, naturalidade e verdade. Assume erros, acertos e inseguranças diante das câmeras, mesmo tendo e hesitado no início. Não faltam humor, descontração e sorrisos. Viajamos, assim, pelo seu cotidiano, conhecendo suas intimidades, sua família (por sinal, linda!), seu trabalho maravilhoso.
Laerte é uma pessoa incrível, de caráter nobre, sem ser esnobe, simples e complexa ao mesmo tempo, um profissional de sucesso, uma mulher em formação e descobertas. Ela teve a coragem de ser, e isso faz o filme especial. O final do filme reserva momentos de delicada beleza e naturalidade. É impossível não se apaixonar pela mulher Laerte! Assistam!


Agradecimentos aos amigos, 
que me indicaram em uma rede social. 
Gostou? Escreve seu comentário abaixo.

Você não precisa deixar seu nome.

Nenhum comentário: