domingo, 21 de maio de 2017

Pássaros na Alemanha

A Alemanha consegue crescer e manter seu verde, e essa é uma das vantagens de se morar aqui. Mesmo em cidades grandes, como Berlim, é possível admirar árvores e plantas e ouvir o canto dos pássaros. Claro, que em menor escala. Em cidades médias e pequenas o verde é constante. Os alemães, de um modo geral, tem o hábito maravilhoso de preservar a natureza, e fazem de tudo para integrá-la em seu dia-a-dia. Com as árvores e plantas vêm os pássaros, e tudo isso melhora a qualidade de vida no país. 

Como ouço muito o canto dos pássaros onde moro, fiz uma busca sobre as espécies que habitam a Alemanha. Vamos ouvir o canto deles juntos?  Se você se animar, e quiser treinar o alemão, aprendendo com um especialista, o segundo vídeo detalha um pouco mais sobre esses cantores da natureza? 





E se você quiser saber ainda mais, clique no link abaixo e procure no site da organização Nabu, que elaborou os vídeos acima.

Relaxe, aproveite e se gostou, 
deixe seu comentário 
ou sugestão abaixo!





sábado, 20 de maio de 2017

Falar sobre Nazismo é Tabu na Alemanha?


Basicamente, podemos definir tabu como um termo que significa “o que é proibido”. O conceito permite mencionar as condutas ou ações que são proibidas ou censuradas por um grupo humano devido a questões culturais, sociais ou religiosas.

Respondendo a pergunta acima, não é mais tabu falar sobre Nazismo na Alemanha, mas é um assunto a ser tratado e discutido com seriedade e respeito. Devemos levar em consideração e respeitar o fato de que muitos alemães  não querem e/ou não gostam de falar sobre esse assunto, portanto não se deve insistir. 

Para que entendam seu país e tudo o que passou, eles estudam desde cedo nas escolas a história deste período, com livros, filmes, visitas guiadas, o que para muitos pode ter sido um choque. 

Nós estrangeiros que fazemos o curso e teste para cidadania também recebemos informações históricas e discutimos o assunto em sala, fazendo paralelos entre nossos países e a Alemanha durante o período. 

Nazismo não é mais tabu na Alemanha. Foi, e ainda é, amplamente discutido no país em salas de aula, e etc. Vários monumentos, museus e obras de arte lembram o período ou episódios dessa triste história da Alemanha. A ideia é não esquecer, para não repetir as atrocidades que aconteceram no passado e lembrar as vítimas deste período. 

É aconselhável pensar antes se perguntar sobre Nazismo é necessário de fato ou apenas especulação de nossa parte. Afinal, ainda há remanescentes em diversas famílias alemãs deste período vivos e morando aqui. Pessoas que sobreviveram ao turbilhão de sentimentos do período de suportaram por toda a vida o peso de sua nacionalidade e história perante o mundo. Para que tocar nessa ferida se você pode pesquisar com outras fontes? Caso você conheça muito bem seu interlocutor, ele(a) se mostre aberto a esse assunto, e você precise discutir sobre Nazismo por qualquer motivo pessoal, deixe o humor brasileiro de lado e trate do tópico objetivamente. 

No link abaixo, você encontra fotos de memoriais e monumentos, e um texto sobre como o assunto é ensinado à populaçao que recomendo. 


Agradecimentos especiais ao meu professor A.,
que abordou muito bem o assunto Tabu em sua aula. 
A ideia de escrever sobre o tema no Blog
surgiu nessa aula, porque eu e meu marido (alemão) já  
ouvimos muitas perguntas absurdas 
e piadas indelicadas sobre Nazismo 
e alemães ao longo desses anos juntos.
Por este motivo, fica a dica!

Gostou? Deixe seu comentário ou sugestão abaixo. 

Top 50 raças de cães na Alemanha

Adoro cães e gatos. Confesso que prefiro os sem raça, os vira-latas. Aqui na Alemanha, optei por não ter gatos ou cachorros porque viajo muito. Não teria com quem deixar um bichinho de estimação e nem sempre seria possível levar conosco. Mas fico sempre admirando o comportamento dos peludos nas ruas daqui, são super educados! Fiquei curiosa em saber quais as raças mais procuradas pelos alemães. Então, está aí para matar a nossa curiosidade. 

O número 1 da Alemanha American Staffordshire Terrier

10. Pudel
12. Dobermann
13.  Chihuahua
21.  Bullmastiff
23.  Mops
27.  Bulldog
28. Boxer
29.  Dachshund
30. Beagle
33. Akita
40. Dogo Canario
43. Prager Rattler
46. Havaneser
47. Mastiff
48.  Malteser

Para ver fotos de cães dessas raças e saber um pouco mais sobre eles, clique no link abaixo:

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Constituição da República Federativa do Brasil - História

Muito em tempo, esse post de hoje é para pensarmos juntos a importância de uma constituição, e relembrar a trajetória e o valor dessas conquistas para o Brasil. Um vídeo não menos polêmico que muitos por aí, princialmente pelo final. Vale a pena ver os políticos e suas entrevistas idealistas e fantasiosas naquela época, e saber o que fizeram a partir deste momento. De que adianta um texto escrito para garantir direitos de um povo, lindo no papel, mas ignorado na vida prática pelos próprios envolvidos no processo de construção do mesmo? Bom para refletir, e aprender com os fatos!   


O Povo Brasileiro - Documentário

Esta semana 3 pessoas de países diferentes, origens asiática e árabe, me perguntaram sobre as origens do povo brasileiro, que povos formaram nossa gente. Claro, que nós brasileiros sabemos de um modo geral porque aprendemos isso na escola. Mas como explicar algo tão complexo, acontecido em um período de aproximadamente 500 anos, a um estrangeiro com realidade totalmente diversa e história secular?

O Brazilian Route é um Blog-ponte que utilizo para atravessar constantemente o oceano Atlântico, passeando pelos continentes banhados por ele. Nessa travessia, ora olho para o lado de cá, ora para o Brasil. E como não pensar no Brasil nesses dias de tanta turbulência e incertezas políticas?

Pensei que seria interessante buscar algo mais detalhado e aprofundado sobre nós e nossa formação. Então, achei este documentário (partes I e II abaixo) com legenda em inglês, que assisti há algum tempo. Sempre bom para relembrar, entender um pouco mais e explicar quem somos. Claro, que pode haver controvérsias históricas, opiniões diversas quanto ao que se mostra ou o que falta mostrar, mas o documentário foi baseado na obra “O povo brasileiro”, de Darcy Ribeiro, antropólogo, escritor e político conceituado no Brasil, e é bem ilustrativo, incluindo partes do livro e entrevistas do próprio autor e pessoas significativas no país. Considero o filme bem informativo, amplo e abrangente. 

Vale a pena ver ou rever! 
Fica a dica em meio a tempestade que assola no país!




Gostou? Deixe seu comentário e/ou sugestão abaixo.
Você não precisa se identificar!

sábado, 13 de maio de 2017

Bandas alemãs de Rock - dando giro por esse mundo...

Olá, pessoal! 

Quem me conhece sabe que curto muito Pop Rock, Metal, e sou fã do Iron Maiden. Fiquei curiosa para ouvir um pouco mais das bandas daqui e tenho pesquisado um pouco. Pego uma referência aqui e outra ali, e coleciono em uma lista para não esquecer os nomes das bandas. E já que hoje estamos no final de semana, deixo para vocês o meu passeio pelo Rock alemão nessa playlist que fiz no Youtube, e que continua em construção. Tem de tudo um pouco, Heavy Metal, Pop Rock, Progressivo, Punk, Aleternativo, Indie Rock, Eletrônico, mais recentes e antigos. Não fiz com nenhuma ordem por data ou estilo propositalmente. Prefiro assim, livre. Aceito sugestões de novas bandas sempre. Vamos montando a lista juntos. Deixe seu comentário e/ou sugestão. 
Divirtam-se!



quinta-feira, 11 de maio de 2017

Hätte, hätte, Fahrradkette!

A cada dia aprendendo um pouquinho mais juntos. Ontem ouvi esta expressão em minha aula de alemão pela primeira vez e achei muito divertida.

Hätte, hätte, Fahrradkette!
Tradução literal: 
“Se eu tivesse, se eu tivesse, corrente de bicicleta.”



O que a corrente de bicileta tem com o vero ter no pretérito imperfeito (subjuntivo), em alemão Konjuntiv II? A tradução literal nada tem com o uso da expressão no cotidiano. As palavras estão apenas imprindo sonoridade e causando o estranhamento necessário para que o  interlocutor preste atenção. Então, como usá-la?



Simples e divertido!  Use quando alguém começar a reclamar repetidamente do que não tinha em algum momento, ou não fez. Por exemplo:

A: Wenn ich mehr Geld hätte, hätte ich ein Auto gekauft.  (Se eu tivesse mais dinheiro, teria comprado um carro.)

B: Hätte, hätte, Fahrradkette!

É como se a pessoa dissesse, pense no presente, não lamente o passado. Estas expressões e ditados populares são usadas informalmente, como amigos, parentes e etc.

Uma variante desta expressão é Hätte, hätte, Damentoilette! (Se eu tivesse, se eu tivesse, banheiro feminino.)

No vídeo abaixo, podemos ver o político alemão Peer Steibrück usando a expressão no programa Morgen Magazine.



Deixo agradecimentos e créditos para minha professoraMarina, 
que sempre traz um pouco de alegria para a sala de aula. 

Gostou? Deixe sua pergunta, comentário ou sugestão abaixo! 

terça-feira, 9 de maio de 2017

Palavra alemã do dia!

Vou contar uma piada para vocês: 
"Um homem perguntou onde estão
 os meus óculos, o outro respondeu..." 
xiiii espera aí, como era mesmo...  
ai, gente, era super engraçada, mas esqueci... rsrsrs
    
Sou péssima contadora de piadas! Descobri uma palavra em alemão perfeita para mim quando tento contar uma piada para alguém. Witzfindungstörung significa a inabilidade em lembrar piadas.
Deixo para vocês como palavra do dia!


domingo, 7 de maio de 2017

Quer morar em outro país? - 10 itens para o seu checklist

Tenho lido muitas perguntas em posts de diversas redes sociais sobre mudança para países europeus, e lembro como foi difícil esta transição em nossa família. Portanto, escrevi hoje alguns pontos que podem parecer óbvios, mas que podemos esquecer de fazer durante o processo, e, certamente, fará diferença ao colocar seus planos em prática. Seguem abaixo minhas dicas pessoais. Ao final, você encontrará vários links úteis para busca de informações sobre documentos, testes de proficiência, sistema educacional, mudança com animais, e etc. A maioria selecionada está em português ou inglês, mas alguns estão em alemão. Bom para ir treinando... E, claro, como estou na Alemanha, este país é minha maior fonte de informação.

1 - Planejamento


Planejamento é fundamental, embora não seja tão comum em nossa cultura. Brasileiros estão mais para o improviso que para o planejamento. Mas tente planejar tudo o que puder. Se não souber, ou não tiver o hábito, aprenda! Certamente muitas coisas vão acontecer ao longo do percurso e você vai mudar seus planos ou adequá-lo, mas o planejamento ajuda muito a clarear as ideias nos momentos de tomar decisões importantes. E aqui, certamente, você terá muitas a tomar. Lembrando que se a mudança envolve outras pessoas da família e filhos, converse muito com todos e inclua todos no processo.

2 - Estrutura


É necessário ter estrutura em tudo o que se faz não só na Alemanha, mas na vida. Só que aqui a palavra tem um tom especial, estrutura é uma palavra que os alemães adoram. A palavra vale tanto em termos profissionais como pessoais, mas o que significa exatamente isso? Tente pensar em tudo o que tem (se preferir, escreva) materialmente, profissionalmente e intelectualmente que serviu e servirá de base para construir e assegurar uma vida prática confortável e feliz para você. Estamos falando do que domina de fato em sua profissão e/ou vida acadêmica, dinheiro e/ou valores, possibilidades reais de moradia, autoconhecimento físico e psicológico, tudo que estiver relacionado com a sua rotina. Se pretende mudar com a família, pense na estrutura de cada um individualmente e como um grupo. O que é básico e necessário para que consigam manter a motivação e força necessárias para atingir seus objetivos. Leve em consideração o clima local, porque no inverno com neve, gelo e vento, é preciso pensar cuidadosamente em facilitar a rotina. Encare estruturar-se como parte do processo!

3 - Organização



Comece se organizando em um papel/computador/celular. Escreva seu projeto de mudança de país, faça listas de prioridades e metas. Organise também a sua mudança com antecedência, principalmente porque os containers demoram para chegar aqui, se trouxer algo veja com que alguém esteja aqui para receber tudo com antecedência. Sobre isso, leia com atenção as regras e normas, e procure fazer exatamente o que pedem, evitando problemas com fiscalização. Isso também garante que possa recorrer em caso de problema com os seus pertences, e facilita o trabalho de liberação da empresa de mudança no porto daqui, já que a fiscalização costuma ser rigorosa. Dica pessoal: seja duro com você mesmo, traga somente o essencial, o que tem valor grande material ou afetivo, o insubstituível. 

Organize documentos com muita atenção.  Tanto os documentos que ficarão, como os que você vai levar para seu novo lar. Isso é fundamental! Não deixa a sua vida ou a de seu procurador virar um inferno por causa de um documento que vocês não acham. Deixe organizadas e pagas as contas e feche ou dê baixa em todos os contratos pendentes, luz, telefones, bancos, cartões, etc. 

Faça cópias de documentos importantes e back-ups dos arquivos de computador, se possível mais de um, em HDs e pendrives, ou um gerenciador/drive disponível online de seu uso e preferência. Recomendo também deixar uma pessoa de sua confiança como um(a) procurador(a) no Brasil para resolver seus problemas imediatos em sua ausência. Organize antes de sair do Brasil seus documentos para o IR a ser feito, para que não tenha dores de cabeça procurando documentos sumidos na mudança. Organize-se: venda, feche, cancele, doe, liste, copie, arquive, esquematize.

4 - Informação



Obtenha o máximo de informações necessárias sobre o local onde vai morar, possibilidades de trabalho, documentos, selecione sites e páginas úteis de consulta sobre tudo o que precisar. Verifique e converse com pessoas que já estejam morando onde quer ficar.  Pesquise páginas e grupos em redes sociais que podem te ajudar. Há grupos para ensinar tudo nessas redes, desde como cozinhar, onde comprar, como tirar documentos, como se maquiar, se alimentar, se encontrar, etc. Busque também informações sobre transporte local antes de decidir onde vai morar. Se tiver possibilidade, escolha casa ou apartamento próximo a pontos de transporte público, que na Alemanha, por exemplo, é bem organizado e mais rápido que carro. Isso faz muita diferença no inverno. Principalmente, se onde você pretende morar neva ou venta muito. Pode ser difícil ter de caminhar ou andar de bicicleta com neve ou vento, por exemplo. Afinal, nem sempre temos um carro disponível.

5 - Saúde




Antes de vir, faça um checkup em toda a família. Aqui os médicos farão os exames que acharem necessário, mas é muito bom saber se temos algum problema ou não. Você vai se sentir mais seguro quanto ao diagnóstico do médico daqui, caso tenho mais conhecimento sobre sua saúde. Se usa algum remédio periódico, traga o suficiente para pelo menos 3 meses. Os remédios periódicos normalmente só são comprados com receita mesmo, não tem jeitinho nenhum. Se está aqui e sentiu-se mal, algo mais simples e imediato, vá direto a uma Aphoteke e peça um remédio, o farmacêutico pode indicar um remédio nestes casos. Se não resolver, vá ao médico. Se tem filhos, ou outros familiares, com algum problema físico ou psicológico, pesquise antes médicos, tratamentos e medicamentos que vai precisar.

6 - Esporte



Morar bem aqui na Alemanha e nos países frios europeus é praticar esporte com frequência. Mesmo que você seja como eu, e deteste academias de ginástica, vai passar por uma lavagem cerebral sobre a prática de esportes e acaba pensando em alguma atividade neste sentido. E, sim, admito que muito do que falam é verdade. O clima frio, com pouca luz não favorece pele, cabelos, humor e muito menos pessoas propensas à deficiência de vitaminas, por exemplo. O frio, aliás, muda o humor das pessoas visivelmente, nas cores que vestem, nos rostos e posturas. É nteressante observar isso no transporte público em dia de neve, chuva ou vento. Estou na fase da busca, e confesso que ainda não descobri algo que realmente goste, mas as opções são muitas e tem para todos os gostos. Enquanto não descobre seu esporte predileto, ande de bicicleta, caminhe ou corra pelos parques daqui que são lindos. Existem também as piscinas públicas, onde é possível comprar um cartão mensal e nadar livremente ou como esporte, e fazer hidroginástica. Você (como eu) vai achar algo com que se identifique e que vai te deixar mais bonito(a) e saudável. Além de tudo isso, o esporte é também uma ótima  possibilidade de sociabilizar e usar a língua alemã. Mexa-se!

7 - Hobbies


Quando mudamos para um país estrangeiro, e não conhecemos ninguém, passamos mais tempo em casa ou sozinhos. Sugiro que procure um hobby que possa fazer dentro de casa, para que tenha uma atividade além do esporte a fazer dentro de casa. Se já tem, ótimo. Hora de colocar em prática e se aperfeiçoar.  Os europeus não saem fazem amizades facilmente. São educados e respeitam sua cultura, mas a maioria não é tão aberta como nós brasileiros. É preciso tempo para ser convidado para eventos e conseguir fazer contatos. Amigos só poderão ser chamados assim depois de alguns anos, 2 a 3 pelo menos. Neste caso, algum hobby que faça ou aprenda aqui pode ser ótimo para enfrentar o inverno com prazer e ainda conhecer pessoas em cursos, e te desgrudar da televisão, filmes e séries, por exemplo.

8 - Aprenda bem a língua do país escolhido


9 - Aprenda bem a língua do país escolhido


10 - Aprenda bem a língua do país escolhido



Sim, queridos, minhas dicas 8,9 e 10 são a mesma coisa. Coloquei assim repetidamente, para enfatizar a importância do aprendizado da língua nos países europeus. O seu grau de conhecimento da língua e cultura vão influciar diretamente sua vida social e cultural, sua carreira acadêmica e/ou profissional, e até seu salário e oportunidades de trabalho. Aconselho a sair do Brasil com boa base de conhecimento da língua e fluência, se possível. 

O inglês ajudará muito em algumas situações, mas só será amplamente aceito em empresas e colocações em que seu uso for imprescindível, como IT, por exemplo. Nos países em que a língua é bem diferente do português, como Alemanha, você tem que ter no mínimo o nível B1-B2 para conseguir um emprego melhor. Comece a estudar ainda no Brasil, e, se puder, venha com algum teste de proficiência já feito. 

De qualquer forma, é bom fazer algum curso aqui também, quando chegar porque fará diferença em seu currículo. Há cursos dentro das universidades e em cursos privados e do governo. Pode ser que você tenha que pagar parte ou todo o curso. Isso depende da análise do governo quanto ao seu status na Alemanha. Eles decidem se você pode ou não pagar o curso. Há diferenças para quem é casado, para quem trabalha, tem filhos e tudo o mais. Tudo isso é esclarecido quando fizer seu registro na cidade. Recomendo fazer reserva antes de chegar ao país porque está difícil conseguir vagas nos cursos de alemão. Veja os links abaixo. 

Tenha paciência consigo mesmo e com os nativos. Você vai querer aprender rápido para dar continuidade a sua vida aqui, mas para sermos fluentes na fala e escrita com correção e precisão é preciso tempo. Os alemães, especificamente, são muito exigentes no quesito fluência e conhecimento de sua língua. Eles não hesitarão em te corrigir. Nada pessoal, eles são diretos mesmo. É cultural! Não se deixe inibir por esses pequenos choques culturais, e estude sempre que puder. 


Por último, desenvolva disciplina para os estudos, mas aproveite também tudo e todos os momentos para aprender. Você está imerso na cultura deles. Leia folhetos, revistas, vá à biblioteca local, leia cartazes nas ruas, procure palavras que não conhece sempre que ler no menu do restaurante ou na rua, e se alguém quiser bater um papinho curto, aqui chamado de small talk, aproveite e solte a língua. Veja um pouco de TV na língua local, mesmo que não goste muito dos programas. Mas estabeleça horários para si mesmo, senão você pode acabar grudado na TV por causa do tempo frio. Procure um parceiro(a) com quem você possa falar uma hora o português, e ele/ela possa falar alemão com você. Esse tipo de aprendizado não é uma aula, é um bate-papo livre, em que os dois aprendem, e se chama Tandem. Não é pago e você pode encontrar um parceiro(a) em página de redes sociais ou sites na internet. A parceria pode até virar amizade! A ideia é diversificar seu aprendizado. Isso vai ajudá-lo muito a conhecer a cultura e o povo. 


É isso, pessoal! Mudar de país é uma grande oportunidade que temos na vida de nos reinventarmos, de crescermos, de nos conhecermos melhor, de conhecer outras culturas, lugares, pessoas, de derrubarmos preconceitos e conceitos engessados dentro de nós, é um grande exercício de coragem, humildade, tolerância, disciplina e persistência. Os ganhos são incríveis mesmo. Mas ninguém disse que é fácil. Com disciplina e vontade a gente chega onde quer. Espero que minhas dicas tenham sido úteis e boa sorte em seu projeto de mudança de país! Gostou? Deixe seu comentário ou pergunta abaixo! 


Links úteis:

Reconhecimento de diplomas e documentos na Alemanha (em inglês e em alemão)

Sistema educacional alemão

Info sobre estrutura do ensino alemao 

Info sobre o sistema alemão de intercâmbio acadêmico

Lista de universidades na Alemanha

Info e vídeo sobre o Teste DaF - prova de proficiência na Alemanha 

Info e vídeo (em alemão) sobre o Telc - DTZ Spezial 
Provas de proficiência em língua alemã A2-B1

Referência para entender os níveis de proficiência  A1-C1 na União Européia

Escolas de língua alemã 

Info sobre o teste de cidadania na Alemanha

Informações gerais sobre procedimentos e documentos, serviços consulares e representações da Alemanha no Brasil
http://www.brasil.diplo.de/Vertretung/brasilien/pt/Startseite.html

Sobre a alfândega na União Européia
http://www.zoll.de/EN/Home/home_node.html


Embaixada do Brasil em Berlim

Check list passo a passo para morar fora do Brasil

http://www.pequenosmonstros.com/2014/07/morar-fora-passo-a-passo-guia-para-mudar-de-pais/#checklist


Imobiliária online